Santo André define locais das Unidades de Pronto Atendimento

terça-feira, 5 de abril de 2011


O prefeito de Santo André, Dr. Aidan Ravin, juntamente com o secretário de Saúde Nilson Bonome, o adjunto Dr. Antonio de Giovanni Neto, e a equipe técnica da pasta definiram as regiões onde serão construídas cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Jardim Santo André, Vila Luzita, Bangu, Centro e Sacadura Cabral foram os bairros escolhidos.

Juntas, as UPAs terão no mínimo 72 novos leitos e capacidade para atender aproximadamente 1.650 pacientes por dia. O programa é uma parceria do Governo Federal com o município. A União repassa verba para construção e compra de equipamentos e Santo André disponibiliza a área, funcionários e é responsável pelo funcionamento do equipamento. Cada unidade custa em média R$ 1,5 milhão.

“Apresentamos nossa demanda, os projetos. Tivemos cinco UPAs aprovadas e agora vamos começar a construí-las. É um ganho enorme para Santo André a sua implantação, pois a nossa população terá mais oportunidade de passar por um médico”, disse o prefeito Dr. Aidan Ravin. As obras começam no segundo semestre deste ano e as unidades serão entregues à população no primeiro trimestre de 2012.

A UPA Jardim Santo André será construída na Rua Três, sem número, atrás da Unidade Básica de Saúde do bairro. O equipamento da Vila Luzita será erguido na Avenida São Bernardo, esquina com a Rua Coquais. Já a unidade Centro tem como endereço a Rua Coronel Agenor de Camargo com a Avenida Coronel Alfredo Flaquer. A UPA Bangu será construída na Rua Avaré, na área onde hoje funciona o estacionamento do PA Bangu. Por fim, a unidade Sacadura Cabral ficará na Rua Camilo Castelo Branco, esquina com a Rua Lauro Muller.

O Ministério da Saúde classificou as UPAs de acordo com o número de moradores da região onde o equipamento será instalado. A região com 50 mil a 100 mil habitantes é classificada como de porte I; com 100 mil a 200 mil habitantes como porte II e com 200 mil a 300 mil moradores como porte III.

Assim, as UPAs Jardim Santo André e Vila Luzita são do porte III, com capacidade de atender até 450 pacientes/dia e máximo de 20 leitos. As unidades terão no mínimo seis médicos distribuídos entre pediatras e clínicos gerais. As unidades que serão construídas no Bangu e no Centro são do porte II, com no máximo 12 leitos e capacidade de 300 atendimentos/dia. Serão no mínimo quatro médicos, pediatras e clínicos. Já a unidade Sacadura Cabral será do porte I, com no mínimo dois médicos, 150 atendimentos/dia e máximo de oito leitos.

Como funciona

Criado em 2002, o projeto das UPAs 24 horas integra a Política Nacional de Atenção às Urgências e baseou-se em experiências de sucesso em cidades como Campinas (SP), Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG). Essas unidades prestam assistência emergencial de baixa e média complexidade 24 horas por dia. Elas atendem demandas da população e estão integradas ao Samu, à rede básica e ao Programa Saúde da Família. Quando chegam às unidades, os pacientes são avaliados. Eles podem ser liberados, permanecer em observação por até 24 horas ou ser removidos para um hospital.

Fonte: SECOM PSA

Deixe um Comentário