Paço Municipal Santo André

O Paço Municipal de Santo André (ou Centro Cívico) teve sua construção iniciada em 1966, sendo a inauguração 3 anos mais tarde. O projeto teve origem em um concurso, tendo como ganhadores o arquiteto Rino Levi (sendo este seu ultimo projeto antes de falecer) e o paisagista Burle Marx.

O Paço é o segundo monumento tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo (Condephaat).

Paço Municipal Santo André

Paço Municipal Santo André História

A área que hoje compreende o Paço Municipal de Santo André formava a antiga Chácara Bastos, comprada pela família de mesmo sobrenome em 1890. Em 1922, o local foi loteado, restando apenas a sede.

No início da década de 1940, surgiram as primeiras intenções de desapropriar o lugar. Este processo foi finalizado em 1948, quando a posse passou para a Prefeitura de Santo André. O local transformou-se na Praça IV Centenário, inaugurada em 8 de abril de 1953 nas comemorações dos 400 anos da Vila de Santo André da Borda do Campo.

Espaço onde se localizam os três poderes do município: Executivo, Legislativo e Judiciário. O Centro Cívico abriga também a Biblioteca, o Salão de Exposições, o Teatro e o Auditório Municipal. O conjunto de especial interesse arquitetônico e urbanístico foi projetado pelo arquiteto Rino Levi e colaboradores, e contou com o projeto paisagístico do renomado artista brasileiro Roberto Burle Marx.





É considerado um relevante Patrimônio Cultural do Estado de São Paulo por ser um exemplar de arquitetura moderna brasileira, além de ser parte integrante dos processos de transformação e modernização do estado na segunda metade do século XX. Destacam-se, além do espelho d’água, jardins e mosaicos que revestem o piso de toda área externa do Centro Cívico, o Painel Mural em concreto, localizado no saguão do Teatro e a Tapeçaria que se encontra no 9º andar do edifício do Executivo, ambos de Roberto Burle Marx.

O edifício do Fórum construído posteriormente é de autoria de Jorge Bomf im, Rodolpho Mansueto Dini, Nelson Batistucci, Roberto Monteiro e Walter Caprera. Fonte: Museu Municipal de Santo André – Dr. Octaviano Gaiarsa.

O conjunto arquitetônico e paisagístico que compõe o Paço Municipal de Santo André (Centro Cívico) foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo (Condephaat) para valorizar a obra do arquiteto Rino Levi, um dos maiores nomes do modernismo no Brasil, que morreu em setembro de 1965.

O Paço Municipal, que já era reconhecido pelo Comdephaapasa (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico e Paisagístico de Santo André) como patrimônio histórico. Sendo o este o segundo monumento tombado reconhecido pelo estado de São Paulo, uma vez que a Vila Ferroviária de Paranapiacaba foi o primeiro, em 1987.

Horário de Funcionamento Paço Municipal em Santo André

  • 24 horas

Endereço e Telefone Paço Municipal em Santo André

  • Praça IV Centenário, s/n – Santo André – SP
  • Telefone: não possui

Mapa de localização





Deixe seu comentário